Docente do CCHB avalia área de Saúde Mental no Estado de São Paulo

A última edição do jornal do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo (COSEMS/SP) destacou em sua capa o trabalho de Marcos Roberto Vieira Garcia, docente do Departamento de Ciências Humanas e Educação (DCHE-So). Em entrevista, Garcia faz breve avaliação da situação da área de Saúde Mental no Estado, além de comentar repercussões de suas pesquisas que, em 2012, revelaram condições precárias e desumanas de atendimento nas instituições psiquiátricas da região de Sorocaba.

Na pesquisa, Garcia comparou dados de mortalidade nessas instituições (manicômios) em Sorocaba e em equipamentos de Saúde equivalentes em todo o Estado de São Paulo. As informações foram obtidas em bancos de dados públicos associados ao Sistema Único de Saúde (SUS) e, assim, o pesquisador também destaca a relevância dessas bases de dados na entrevista publicada agora. Foi a partir da análise desses dados que o docente da UFSCar identificou o número elevado de óbitos na região, sua incidência em pessoas jovens e principalmente nos meses mais frios, o que levantou a hipóteses de cuidados inadequados, depois confirmada com visitas aos locais. A publicação de artigo com os resultados do estudos ganhou grande visibilidade e resultou, dentre outras consequências, em um Termo de Ajuste de Conduta (TAC).

Na entrevista, falando mais amplamente sobre o Estado como um todo, o pesquisador avalia que o ritmo da reforma psiquiátrica em São Paulo deixa a desejar. A íntegra do texto pode ser conferida neste link.